Coronavírus

O coronavírus se transformou em uma das maiores crises sanitárias do planeta nas últimas décadas. Sendo assim, a Covid-19 é uma enfermidade provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que registro um estado clínico que vai desde um contagio sem qualquer tipo de sintoma até complicações gravíssimas no sistema respiratório. Covid-19 (Coronavírus) De acordo com informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), boa parte dos pacientes do novo coronavírus, aproximadamente 80% dos casos, tende a passar pelo período de contaminação em caráter assintomático. Enquanto 20% dos pacientes podem necessitar de cuidados médicos e internação em hospitais devido a complicações respiratórios. Deste número, em torno de 5% das pessoas afetadas podem precisar de ajuda através de tratamento de insuficiência respiratória (suporte ventilatório).

O que é o coronavírus?

Basicamente, o coronavírus faz parte de uma lista de vírus que provocam problemas respiratórios. O novo agente do coronavírus foi identificado a partir do final de 2019 devido a uma série de casos registrado no território chinês. Todavia, os primeiros casos de contaminação de coronavírus em seres humanos foram encontrados em 1937. Entretanto, o vírus passou a ser descrito como coronavírus somente em 1965, em função do seu perfil na microscopia se assemelhar ao formato de uma coroa. Sendo assim, a maioria das pessoas pode ter o coronavírus comum no decorrer de sua vida, sendo que as crianças correm mais risco de se contaminar com o tipo mais comum desse vírus.

Quais são os sintomas?

Vale salientar que os coronavírus mais freqüentes nas pessoas são: o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1. Portanto, os principais sintomas da doença podem oscilar uma leve gripe até uma pneumonia muito seria. Além disso, o paciente pode encarar tosse, febre, coriza, dores na garganta, falta de olfato e paladar e dificuldade de respira. Já a transmissão se sucede de um paciente para a pessoa por contato muito próximo, como em um aperto de mão, abraço, conversa, toque em algum item ou local contaminado (celular, mesa, portas, computador, etc. Isso porque o vírus é repassado pela excreção, como a saliva, o espirro, a tosse, entre outros.

Como é o diagnostico do Coronavírus?

O diagnostico do coronavírus deve ser feito por um profissional da área de saúde a partir de uma série de quesitos clínicos. Tais como: histórico de contato próximo ou doméstico, na última semana antes do surgimento dos sintomas, com alguém que teve caso confirmado em laboratório e para o qual foi impossível efetuar alguma apuração específica. Na atualidade, os pacientes com coronavírus devem seguir as orientações dos órgãos de Saúde de seu respectivo local, ou seja, as diretrizes do Ministério da Saúde, a Secretária da Saúde de seu respectivo estado e a Secretaria de Saúde do seu município.

Como se proteger do coronavírus?

As indicações dos órgãos de saúde nacional e internacionais devem ser seguidas para evitar a disseminação e o contágio pela doença. A lista engloba as seguintes ações:
  • Higienizar as mãos com regularidade até os punhos com água e sabão ou álcool em gel 70%;
  • Ao espirrar ou tossir, a pessoa deve levar a boca e o nariz até um lenço ou com o braço e não unicamente com as mãos;
  • Tentar ao máximo não coçar os olhos, o nariz e a boca com as mãos quando não higienizadas;
  • Fique a pelo menos um metro e meio de qualquer pessoa que não tenha convivência na sua residência;
  • Procure não abraçar, beijar ou apertar as mãos de pessoas que não façam parte de sua convivência residencial;
  • Limpe o seu celular com freqüência;
  • Não reparta itens de ordem pessoa, como toalhas, copos, colheres, facas, entre outros
  • Procure manter as janelas e portas sempre abertas da sua casa ou local de trabalho;
  • Procure ficar longe de aglomerações;
Caso precise sair de casa use mascara sempre da forma correta.
Page 1 of 42 1 2 42