São Miguel do Oeste
11/10/2017 14:46 (atualizado em 13/10/2017 08:57)

Vereadores repudiam criação do Fundo Especial de Financiamento de Campanha Cássio da Silva, Elias Araújo, Everaldo Di Berti e Vanirto Conrad repudiaram criação do fundo de financiamento de campanha

São Miguel do Oeste

Na última sessão ordinária (10), os vereadores Cássio da Silva (PMDB), Elias Araújo e Everaldo Di Berti (PSD), Vanirto Conrad (PDT) apresentaram Moção de Repúdio a criação do “Fundão Partidário”, previsto no Projeto de Lei 8.703/2017, aprovado pela Câmara dos Deputados e pelo Senado e sancionado como Lei 13.487/2017, a qual propõe que a principal fonte de recursos do fundo sejam as chamadas emendas impositivas de bancada, instrumento partidário usado para destinar dinheiro do Orçamento a redutos eleitorais dos parlamentares. A estimativa é que esse fundo chegue ao valor de R$ 1,7 bilhão nas eleições de 2018.

Segundo os vereadores, o país vem enfrentando uma crise econômica sem precedentes, marcada por altos índices de desemprego e pela redução de despesas de investimentos de toda ordem orçamentária. A aprovação dessa lei se torna uma afronta a todos os cidadãos que aguardam pela ampla reforma no sistema eleitoral.

Ainda conforme Cássio da Silva, não é possível compactuar com essa lei, visto que a criação deste ‘fundo’ somente tem a intenção de atender os interesses daqueles que buscam perpetuar-se no poder.

A moção foi aprovada pela maioria dos presentes, com voto contrário da vereadora Maria Tereza Capra e subscrita pelos vereadores Carlos Grassi, Gilberto Berté, José Giovenardi, Milto Annoni, Odemar Marques e Silvia Kuhn. Agora o documento será encaminhado à bancada de deputados federais e senadores catarinenses.

Galeria de fotos

Leia também...