Familiaridades
11/08/2017 09:55 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Pai, um modelo, uma referência... sempre! Pessoalmente e profissionalmente não tenho o hábito de ser uma pessoa muito previsível. Gosto de criatividade e coisas novas! Obviamente, isso nem sempre é possível

Existem situações que necessitamos vivenciar o cotidiano com aquela monotonia ou previsibilidade. Digo isso, porque costumo almoçar sempre em restaurantes diferentes. Além dos sabores, encontro ambiente e pessoas novas. São escolhas conscientes das quais temos o dom de poder executar de maneira voluntária e saudável.
Pois bem, o que há sobre essa introdução e o título? 
É que nesta segunda feira, estava em um restaurante desses, quando à minha frente em um Buffet, havia um pai e uma filha. Ele aparentava uns 32 anos e a filha uns 10. O que me chamou a atenção foi o modelo de alimentação e comportamento que este progenitor passava à filha. Em seu prato, havia: Massa, batatas fritas e um bife (provavelmente de gado). Nem sombra de saladas ou frutas. Além disso, complementou alimentação desse pai: um suco, uma sobremesa, a visualização do celular em tempo integral e uma total ausência de conversa com sua filha (a menina não tinha um Smarthfone e ficava a olhar para todos os lados).
QUAL É SEU EXEMPLO, PAI?
Talvez alguns leitores acreditem que ele realmente possa fazer ou comer o que bem entender ou que desejar, sem se preocupar com observadores como eu.  E é isso mesmo! Ele pode, mas talvez não deva. Pois ele é um exemplo, uma referência para a sua filha. 
Às vezes não interessa muito se nossos filhos nos seguirão, mas isso não significa que não somos um “norte” para a vida deles. A melhor maneira de educar, ainda é o exemplo. O que vem dos pais e responsáveis permanecerá para sempre na memória de seus filhos. Tanto para aquilo que é bom ou não. É preciso repensar sobre nossas ações, atitudes, modelos, exemplo... Etc. 
“... ME DIZ COM QUEM TU ANDAS QUE EU TE DIREI QUEM TU ÉS?”
Essa frase é bíblica, mas deixa claro sobre a companhia e seus efeitos à vida da pessoa. Entretanto, vou ampliar essa compreensão, a partir da frase acima: 
COM QUEM VOCÊ ANDOU ATÉ OS DEZ? 
Pois esse é o tempo de formação da personalidade, determinante para definir quem seremos na vida. Portanto, senhores pais, fiquem atentos a vós mesmos, antes mesmo de pensar em educar do seu filho. 
Uma pergunta para você pensar:
VOCÊ GOSTARIA QUE SEU FILHO (a) SER RELACIONA-SE COM ALGUÉM IGUAL A VOCÊ?
Feliz dia dos pais!

Galeria de fotos

Leia também...