Polícia, Barra Bonita
28/04/2017 11:42 (atualizado em 28/04/2017 11:43)

Acusado de triplo homicídio é julgado e condenado a 78 anos de prisão Felix Guaragni foi condenado à pena de 78 de anos de reclusão, em regime fechado, pela prática dos três homicídios qualificados. Ele também foi condenado ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 150 mil para cada uma das famílias das vítimas

Barra Bonita

Felix Guaragni, acusado da prática do crime de homicídio qualificado cometido contra Rodrigo Mulinari, Margarida Morais e Zelia Tavares Santana, no dia 22 de janeiro deste ano, na linha Jataí, interior do município de Barra Bonita, foi condenado na quarta-feira, dia 26 de abril, a 78 anos de prisão. O Tribunal do Júri da Comarca de São Miguel do Oeste, sob a presidência do juiz de direito, Márcio Luiz Cristofoli, realizou o julgamento de Felix Guaragni. 
Júri aconteceu na quarta-feira, em São Miguel do Oeste

Na acusação atuou o promotor de justiça, Átila Guastala Lopes, e na defesa atuou o defensor público, Rodrigo Santamaria Saber. Ao final do julgamento, o acusado Felix Guaragni foi condenado à pena de 78 de anos de reclusão, em regime fechado, pela prática dos três homicídios qualificados. Ele também foi condenado ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 150 mil para cada uma das famílias das vítimas. Ele aguardará o julgamento do recurso para o Tribunal de Justiça preso. 
Felix Guaragni assassinou a golpes de facas três pessoas em Barra Bonita. O Crime aconteceu no dia 22 de janeiro, há cerca de 300 metros antes da chegada ao centro de Barra Bonita. Felix Guaragni, de 59 anos, entrou em uma residência e matou a ex-companheira e mais um casal de amigos que estava na casa. Com golpes de faca, Guaragni matou a ex-companheira, Margarida Moraes, de 48 anos, e o casal de amigos Zélia Tavares, de 22 anos, e Rodrigo Mulinari, de 19, e em seguida, fugiu de carro. Após a fuga, ele jogou o automóvel em um açude e seguiu a pé, sendo avistado por outra ex-esposa.
Ele tentou matar a ex-mulher, mas foi localizado pela Polícia Militar. Após ser abordado pela PM, tentou cometer suicídio, com golpes de faca no pescoço. Ele foi socorrido pelos policiais e encaminhado ao Hospital Regional de São Miguel do Oeste onde foi medicado e posteriormente encaminhado à Unidade Prisional Avançada. Ele já havia sido preso no ano passado por violência doméstica contra Margarida.

Galeria de fotos

Leia também...